Sobre blogueiros profissionais e amadores: que caminho seguirá a blogosfera?

Eu comecei o Bigtrip no antigo blogspot em 2005, enquanto me preparava para uma Eurotrip meio mochilão com o meu marido. Logo migrei pro WordPress e em seguida pro blog Abril, que acabou e eu retornei pro WP, agora com domínio próprio. Estou contando isso apenas para dizer que o BigTrip tem 7 anos (pasmem!) e nem eu mesma tinha me dado conta disso.

O intuito do meu blog nunca foi a profissionalização. Ele funciona como um diário de viagem,  sempre foi assim. Até porque, por mais que eu goste de viajar, com apenas 30 dias de férias em um ano, teria que encher muita linguiça pra blogar de forma pró.

A ideia de começar o blog aconteceu depois que eu conheci o VnV do Ricardo Freire,  ao entorno do qual se formou uma comunidade de viajantes maravilhosa e de onde vieram muitos amigos pessoais. A fórmula deu muito certo: juntar pessoas interessantíssimas que gostam de viajar ao redor de um blogueiro excepcional, com uma mega bagagem e um texto delicioso. E assim, foi criada a Viajosfera (blogosfera de viagem) e muitos, como eu, criaram os seus blogs pessoais. Nessa época, não se pensava muito na profissionalização dos blogs.

Mas o tempo passou, a Internet mudou e muitos blogueiros resolveram “inventar” e consolidar a profissão blogueiro. Tanto no círculo dos blogs de viagens como nos outros círculos (moda, tecnologia, vinhos, culinária, política, etc). E com o advento das redes sociais, que servem também para divulgar o trabalho do blogueiro, tudo ficou mais simples e fácil.

Depois de muito trabalho, muito tempo investido, muita grana investida em viagens, o sucesso veio, claro, e com ele os rendimentos. Ótimo, mais do que merecido!

Só que, muitos blogueiros novos também resolveram seguir por esse caminho  e chegamos num ponto, onde (me parece) que todo mundo quer virar blogueiro profissional e viver do blog, viajando o mundo, ganhando viagens fantásticas em hotéis de luxo e ter uma vida glamourosa.  Eu acho muito natural que muito queiram isso, mas é preciso haver reflexão.

Não é fácil, e infelizmente, pouquíssimos atingirão esse objetivo. Há que se trabalhar muito e duramente para chegar a algum lugar, numa blogosfera saturada por blogs medianos. Há que se investir muito tempo em pesquisa, conhecimento de tecnologia, há que se aprimorar o português e o texto, além passar tantas horas na frente de um computador que possivelmente se trabalhará mais do que em um emprego formal.

Eu já cheguei faz tempo à conclusão de que essa vida não é pra mim, que tenho uma outra profissão e vivo dela. E que meu blog será sempre “amador” e não há vergonha alguma nisso. Acredito que mais pessoas chegarão a essa conclusão, de uma forma ou de outra e que o boom de probloggers de viagem passará rapidamente. Terá sido um sonho efêmero, como muitos outros sonhos proporcionados pela Internet. E voltará a haver equilíbrio entre probloggers fantásticos, dedicados, éticos e respeitados e entre seres comuns; blogueiros amadores, que querem apenas dividir suas impressões de viagens com os leitores, hoje ávidos por mais transparência, mais diversão e menos altivez. Eu realmente espero por isso.

Anúncios

About Paula Bicudo

Sou apaixonada por viagens!

26 responses to “Sobre blogueiros profissionais e amadores: que caminho seguirá a blogosfera?”

  1. Camila Navarro says :

    Paula, você já sabe que eu assino embaixo, né? Há sim espaço para o mercado de blogs de viagem, mas só poucos e bons sobreviverão. Eu não tenho tempo ou ânimo para ganhar dinheiro com meu blog, então vou continuar como estou: blogando sobre o que eu quisers quando me der vontade e só por diversão. 😉

    • Paula Bicudo says :

      Sim, Camila! Quem é bom e faz o trabalho com afinco e amor, sobreviverá. O que eu acho importante é haver equilíbrio entre blogs super profissionais e os nossos, mais “artesanais”.

  2. Vera Lúcia says :

    Não tenho blog, mas gosto muito de ler blogs de viagens e a sensação é que a maioria é repetitivo e vago. A profissionalizaçåo dependerá do grau de envolvimento, responsabilidade, credibilidade, esmero com forma e conteúdo.

    Acompanho seu blog e gosto muito de suas colocações sobre vários temas, são críticas e diretas. Agrada-me. Abraços.

    • Paula Bicudo says :

      Vera, obrigada pelo elogio. As vezes, a gente não pode seguir o mainstream, tem que ter uma opinião diversa para novas possibilidades se abrirem. Agradeço imensamente por acompanhar meu blog.

  3. Carina-Senzatia says :

    Muito bom o post, Paulinha, e vc foi até generosa no teu texto. Como vc, também acredito que é uma fase, e muito em breve muitos sonhos serão desfeitos, os bons ganharão (cada vez) mais espaço e a vida seguirá seu rumo. Parabéns por abrir esta conversa francamente, a Viajosfera estava precisando disto.

    Um beijo pra vc!

  4. Natalia Itabayana says :

    Sou da mesma turma que você, dos que blogam por diversão, sem pretensão de me profissionalizar. Comecei meu blog pra ser uma diario virtual inicialmente lido pela minha familia e meus amigos no Brasil, e aos poucos outros leitores chegaram. Escrevo quando posso, nem sempre minhas ocupações permitem e minha especialização não tem muito à ver com o turismo.
    Eu assino o manifesto na coluna “blogo pra me divertir” 🙂

  5. Gustavo - Viajar e Pensar says :

    oi Paula,

    Sou Slow blog, sem stress na minha velocidade. Gosto de postar de coisas do passado, faço para relembra e ajudar o pessoal que as vezes me pergunta de algo, ou mesmo matando a saudade de lugares escrevendo sobre eles.
    Vejo o blog como um Hobby, relax.
    Não é minha profissão, sou dentista, e como não pretendo mudar isto, e tenho uma visão parecida com a sua sobre o deslubramento de alguns.

    Beijão para a família!!! 🙂

    @GusBelli

  6. Carmem says :

    Meu blog, como o seu, tem 7 anos de existência. ( a completar no mês que vem…)
    Nasceu e segue até hoje com cunho pessoal: um lugar pra registrar ideias, alegrias, tristezas, viagens, conquistas, lembranças.
    Nunca pensei em profissionalizar a coisa, mas respeito quem tem essa meta.
    E creio que, como em tudo na vida, vencerão os bons, aqueles que realmente se dedicam e levam o negócio a sério.
    De minha parte, pretendo continuar “contando histórias”.

  7. Lucia Malla (@luciamalla) says :

    Paula, muito bacana a reflexão. Tb acho que ainda não estamos no momento do equilíbrio, que as pessoas ainda estão tentando “viver o sonho”. Mas daqui a pouco a poeira assenta… Como a Carmem, prefiro continuar contando histórias – sobre destinos de viagem e filosofias baratas de botequim, mas ainda assim, histórias. E acho que pode passar a onda que nunca vou deixar de escrever no blog, por um motivo simples: eu adoro escrever, e escrevo acima de tudo pra organizar minhas próprias idéias, para minha própria satisfação. Vamos escrevendo…

  8. MauOscar says :

    Paula

    Concordo com tudo com o que você disse.. Essa onda de profissionalização fez muita gente trocar os pés pelas mãos.. E com isso, infelizmente esta se criando um estereótipo que o blogueiro já não escreve de maneira independente que foi o que justamente o que fez esta nova mídia ser o sucesso que é..
    O que mais me incomoda nessa história, é ver um monte de blogs por ai que adoram um fazer jabá e que perderam sua essência em troca de migalhas.
    O processo de profissionalização pode e deve acontecer, mas de forma natural e equilibrada
    Mas como a querida Lúcia Malla disse: Logo a poeira assenta e vamos escrevendo.. 😀

    Bjs

    • Paula Bicudo says :

      É isso mesmo, Oscar. O processo de profissionalização tem que ser natural e lento, e tem que haver blogs não profissionais também. Eu mesma não leio vários blogs que lia antes, pelo grande número de jabás mesmo.

  9. Alexandre says :

    Não tenho blog, mas viajo pelo menos 2 vezes por ano.
    Os blogs como o seu ajudam muito (muito mesmo, tenha certeza disso).
    Sempre colho informações de 2 ou 3 blogueiros (profissionais e não profissionais) e posso dizer que a margem de acerto em uma escolha é de 90% (ultimamente chega a quase 100%).
    Além disso, gosto de ler os blogs para relembrar as viagens que fiz.
    O importante, sendo profissional ou não, é ser imparcial nas opiniões – e para ser profissional sem ser parcial existem rarissimas exceções, se é que existem.
    Parabens pelo blog.

  10. CarlaZ says :

    Paula,
    Que bom que fez esse post, afinal esse é um
    Assunto que está sendo bem discutido ultimamente.
    Como sou apenas leitora de blogs, as vezes acho meio errado entrar nessas discussões, afinal do outro lado estão pessoas dedicando horas de seus dias, seja por hobby, por dinheiro ou por estadias grátis.
    Não tenho nada contra quem tornou o blog profissional, pelo contrário, mas imagino que seja uma trabalheira danada!
    Mas o chato é esse monte de blogs que seguem o mesmo formato.
    Hoje em dia a minha maior dificuldade é acompanhar os blogs porque são muitos! Tenho que me organizar.
    Tomara que os bons não parem de blogar e cada um consiga seguir com honestidade e qualidade o caminho escolhido!

  11. Edgar Filho says :

    Gostaria de saber se é preciso ter hospedagem para blog para se ganhar dinheiro com ele e qual o melhor site de hospedagem de blog. Agradeço pela resposta de qualquer pessoa. Meu email: edgarbomfilho2@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: