Como sobreviver a um vôo com duas crianças (sozinha).

Tive que voar sozinha pela primeira vez com minhas filhas. Sempre evitei esse momento, achando que seria caótico. E foi mesmo, porém aprendi algumas boas lições que achei por bem compartilhar. Quando eu escrevo um tópico com esse título (ou semelhante), não significa que estou dando dicas de especialista em comportamento infantil ou escrevendo um tutorial. Quero que fique bem claro que tudo que é escrito por mim aqui nesse blog é a minha experiência pessoal apenas, como na maioria dos blogs de turismo. Nada aqui é verdade absoluta e serve para todo mundo.

 

Era um vôo doméstico, de Natal para São Paulo com 3:30h de duração, que saía de Natal as 15:30h e chegava em São Paulo às 19:00h. Parece simples, não? Mas garanto que não é, com uma criança de 1 ano e 8 meses e outra de 4 anos e meio. Minhas recomendações:

 

1)      Sua bolsa de mão é sua salvação. Ela deve conter fraldas limpas, um trocador pequeno de plástico, pomada de troca de fraldas, mudas de roupas limpas (não esqueça calcinhas/cuecas limpas para os desfraldados), casacos (se está indo do calor por frio) e lanchinhos. Recomendo frutas que não fazem muita sujeira, como maçãs e uvas acondicionadas em potes e que não necessitam de facas; pequenos sanduíches e algum pacote de biscoito/salgadinho. Mesmo que você seja como eu, contra biscoitos e salgadinhos, dar um biscoito de cada vez para a criança pode ser a garantia de um tempo maior sem choros. Também leve água (compre no embarque, pois não se pode embarcar com garrafas de água) e suco. O leite, recomendo que seja levado em pó, dentro de compartimentos próprios para o preparo de mamadeiras ou dentro da própria mamadeira, já na quantidade certa, sem água. Não se esqueça também de itens de diversão, como cadernos, lápis, livros e até um DVD portátil, se tiver. E por fim, uma dica importante: sua bolsa de mão não deve ser grande a ponto de não caber no chão, embaixo do acento da poltrona da frente. Isso porque você precisa ter todos esses itens disponíveis o tempo todo, e não adianta uma bolsa de mão completa trancada no compartimento de bagagens de mão, quando você está na janela e meio. Levantar o vôo todo, atrapalhando o passageiro do corredor para pegar itens na bolsa de mão não vai funcionar. E não adianta muito pedir corretor, porque em tempos de Internet, todo mundo faz check-in on-line, marca lugar, escolhe corredor e você, com crianças, não pode fazer check-in antecipado. Vai sobrar janela e meio, garanto.

 

2)      Peça para alguém da família te levar para o aeroporto e te ajudar no check-in com as malas porque despachar malas e procurar documentos com duas crianças pequenas cheias de energia querendo correr pelo aeroporto não será tarefa muito fácil. E esqueça os assentos preferenciais da frente: como agora eles são vendidos pouco mais caro pelas companhias aéreas, como “Econômica Plus” ou algo equivalente, você, com seu bebê, vai ficar numa poltrona normal, no fundo.

 

3)      Peça para alguém próximo te buscar no aeroporto e ficar te esperando logo no portão de desembarque. Assim você chega, despacha logo as crianças para o pai ou familiar e vai para a esteira com mais tranquilidade esperar pelas malas. Aliás, procure levar o mínimo de bagagem que puder, sempre.

 

4)      Por fim, peça a colaboração do mais velho (ou para o mais comportado) para ajudar a cuidar do mais novo. Explique que é necessário se comportarem, já que o menor dará muito trabalho. Eles compreendem bem, e se sentem importantes. Se o menor chorar, peça para o mais velho ficar sentadinho na poltrona, “guardando o lugar” para andar com o menor um pouco pelo corredor. E procure ter poltronas para cada uma das crianças, porque ficar com um bebê de quase 2 anos, cheio de energia, com 13kg ou mais no colo, na econômica é bem complicado, ainda que seja sem custo.

São essas as dicas que me ajudaram a tornar essa viagem (um pouco) menos caótica. Boa sorte para quem ainda vai se aventurar nessa loucura. E quem já se aventurou, por favor, deixe suas dicas na caixa de comentários.

 

 

Anúncios

About Paula Bicudo

Sou apaixonada por viagens!

9 responses to “Como sobreviver a um vôo com duas crianças (sozinha).”

  1. Mari Campos says :

    Menina, não deve ser fácil mesmo. Sempre fico imaginando como minha mãe deu conta de criar quatro!

  2. Maruzia says :

    Tenho 2 filhos com diferença de 1 ano e 4 meses. Viajei muito sozinha com eles, por morar longe da família. Minha dica: álbum de figurinha. Comprar um álbum e muitos pacotes. A partir de uns 3 anos eles adoram. Eu ia liberando os pacotes aos poucos.
    Um livro também sempre ajuda.
    Hoje eles já tem 12 e 11 anos e tudo está beeeem mais fácil.

  3. Lu Malheiros says :

    Adorei as dicas! Não deve ter sido fácil, mas acho que você se saiu muito bem!
    Bjs

    • Paula Bicudo says :

      Acho que sim, Lú, mas não pretendo repetir a experiência tão cedo. Sempre levarei alguém comigo, das próxims vezes (pai, tia, tio, avô, avó, etc)

  4. Paty says :

    Quando viajei com meus pequenos a aeromoca me ajudou bastante,e so pedir ajuda,cuidou do maior enquanto ia no banheiro trocar o pequeno…afff nao e tarefa facil viu….o vizinho da minha poltrona aguentou um bocado de baguncinhas viu kkkk coitado kkkk

Trackbacks / Pingbacks

  1. Minha Casa Na America - O seu sonho de investir na america - junho 24, 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: